Sprinklers – Sprinkler Upright – Sprinkler Pendente

Primeiramente temos que levar em conta que trata-se de um dispositivo independente da ação humana.
São dispositivos projetados para controle e detecção de incêndio em seu estágio inicial, sensível ao calor,
Sendo assim, sem eles a fumaça tomaria conta do lugar.
Devem ser instalado numa rede de tubulação hidráulica,  constantemente pressurizada.

 

Como os Sprinklers são ativados?

O bulbo é o responsável pela ativação do sprinkler dentro de uma faixa específica de temperatura e tempo.
O bulbo se romperá quando atingir a temperatura indicada pela sua cor, o tempo para que se rompa é de 15 a 30 segundos, mas tudo dependerá da intensidade do incêndio.

 

Funcionamento do Sprinkler


No sprinkler ao aquecer o  fluído, (bulbo de vidro= invólucro) se expande e se rompem, sendo liberada a água que cairá de forma circular, sua ampola  de vidro é constituída de glicerina não tóxica.

Os sprinklers são extremamente confiáveis e não irão ativar sem calor , somente a fumaça não é suficiente para ativá-lo.

Os Sprinklers mais comuns no Brasil podem  ser encontrados com temperaturas 68º, 79º, 93º, 141º, respectivamente bulbo vermelho, amarelo, verde e azul, o mais comum no Brasil é de 68ºC (bulbo vermelho).
Cada um destes sprinkler é fabricado para ativar em uma certa temperatura e cobrir determinada área determinada pela ABNT, sendo assim torna-se necessário um especialista que determine qual dos sprinklers deverá ser instalado.

Tipos de Sprinkler

– Sprinkler Pendente Acionados por uma ampola de vidro, que é expandida a partir de uma determinada temperatura.

– Sprinkler Sidewall Usado em locais estreitos, quartos de hotel, hospitais e corredores.

 – Sprinkler Embutido Usado na indústria e no comércio.

 – Sprinkler Upright Atuam da mesma forma que o  sprinkler pendente.

 – Sprinkler Dry Usado em baixas temperaturas, sujeitas ao congelamento.